Compulsão alimentar: riscos e como prevenir

por | nov 23, 2019 | Alimentação | 0 Comentários

Peso corporal excessivo é um problema que afeta grande parte da população – e muito é causado por má educação alimentar. No entanto, comer demais pode ser mais do que um mal hábito, pode ser uma doença mental, isto é, compulsão alimentar.

Dessa forma, comer mais do que deveria e encher a barriga quando já não sente mais fome pode ser mais do que má educação. Isso se trata de um problema que traz sérios riscos, mas que pode ser prevenido.

Como? Prossiga com a leitura do artigo e entenda mais do assunto, assim como causas e tratamento para compulsão alimentar.

O que é compulsão alimentar?

Compulsão alimentar se trata de um distúrbio mental que provoca a necessidade de comer em uma pessoa, mesmo que essa se encontre saciada. Dessa forma, não importa se encontra sem fome, o impulso de comer permanece.

E nesse ritmo, pessoas com compulsão acabam por comer grandes quantidades de alimento em pouco tempo, mastigando até de forma apressada. A má mastigação acaba por causar também aumento de peso.

Pessoas com esse caso acabam se caracterizando como figuras sem controle, não só no âmbito alimentar. Dessa forma, além de influenciar no peso, acaba também afetando a própria autoestima, principalmente ao gerar um sentimento de culpa a cada refeição.

Causas da compulsão alimentar

  • Dietas muito restritivas, pois acaba afetando o emocional (torna a pessoa deprimida) e o orgânico (aumenta desejo por comida e impulsos alimentares);
  • Problemas de autoestima, pois acabam acarretando em problemas emocionais e investimento em dietas muito restritivas (o que acarreta na compulsão alimentar);
  • Mudanças emocionais;
  • Estresse;
  • Problemas emocionais mais fortes (envolvendo traumas fortes no passado).

 

Dessa forma, dietas restritivas, dificuldade de expressão, baixa autoestima e comentários sobre seu corpo acabam funcionando como gatilho. Na verdade, é comum que experiências desse tipo atuem como fatores de risco.

Sintomas da compulsão alimentar

  • Comer sem fome;
  • Se alimentar sozinho ou sem que ninguém veja;
  • Se encontrar saciado, mas permanecer comendo;
  • Digerir rapidamente sem mastigar direito;
  • Se tornar deprimido pelo fato de comer demais;
  • Expressar comentários como “não consigo me controlar”, “estou com vergonha de mim mesmo”, “sempre abro a geladeira pra pegar algo pra comer”, etc.

Riscos da compulsão alimentar

Se a pessoa possui uma compulsão alimentar, os riscos são altos para a saúde geral, podendo desenvolver até problemas cardíacos e metabólicos. Claro que muitos problemas advindos do peso excessivo ocorrem também.

O problema também se torna emocional, se agravando em situações de transtorno bipolar. A pessoa busca na alimentação alguma “recompensa” que compense possíveis problemas cotidianos – e essa busca acaba acarretando em vícios.

Dessa forma, grande parte dos riscos da compulsão alimentar envolvem peso excessivo e distúrbios emocionais. Geralmente, acaba acarretando também em depressão.

Diagnóstico e tratamento

Não existe exatamente um teste que defina a presença de compulsão alimentar, mas pode ser feito uma série de perguntas. Dessa forma, se forma um relato através do paciente, dos familiares e de outras fontes de informações.

Assim, é possível montar uma base de dados sobre a situação mental e física, assim como possíveis sintomas e causas. Além disso, é possível ocorrer um exame para avaliar saúde geral do paciente.

Esse exame é feito tanto em aspecto físico, quanto em psicológico (afinal, condições mentais se relacionam com compulsão alimentar).

Em caso de presença da compulsão, o tratamento é desenvolvido em duas partes:

  • Consulta com psiquiatra para adquirir conhecimento quanto aos aspectos físicos e emocionais da compulsão alimentar;
  • Trabalho da parte emocional (como lidar com sentimentos, como comer confortavelmente, manutenção de relacionamentos pessoais, melhora da autoestima).

Junto disso, podem ser utilizados alguns remédios para controle da ansiedade ou inibição de apetite.

Como se prevenir?

Grande parte da prevenção contra compulsão alimentar envolve uma educação voltada para alimentação saudável e autoestima. Ações que descarreguem estresse e frustração devem ser evitadas, visto que isso também se desenrola em compulsão.

Além disso, é importante contar com explicações educacionais quanto aos distúrbios alimentares e também ensinar bons hábitos. Cabe o uso de truques, como cortar frutas e legumes, de forma a parecer uma porção maior e enganar o cérebro.

Dessa forma, se previne a compulsão alimentar e se evita possíveis problemas futuros.

 

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *