Obesidade infantil

por | fev 14, 2020 | Alimentação, Exercícios, Saúde | 0 Comentários

Um dos problemas mais alarmantes atualmente no Brasil e que merece total atenção é a obesidade infantil, pois as suas consequências no organismo da criança são prejudiciais e o número de casos de obesidade está em constante crescimento.

A obesidade é um problema que afeta as pessoas em todas as idades, o número de adultos obesos aumentou em 60% de 2006 a 2016, por exemplo.

Esse problema está começando cada vez mais cedo, entre meninos e meninas de 5 a 9 anos de idade, pois cerca de 33% do público infantil já é considerado acima do peso e 15% são obesos.

Se continuar seguindo esse ritmo, é estimado que em 2025, a obesidade seja um problema que atinja 11,3 milhões de pequenos brasileiros em diversas regiões do país.

Obesidade infantil: o que pode causar esse tipo de problema?

São inúmeros fatores que podem causar a obesidade infantil, os motivos mais comuns são: a genética, sedentarismo, má alimentação e a combinação desses fatores.

A obesidade nas crianças também pode ser devida a alguma condição médica, como uso de remédios à base de corticoides e doenças hormonais, sendo assim, é importante fazer esse diagnóstico com um médico.

Por mais que possa ser uma condição afetada por causa da genética, nem todos os pais e mães obesos também terão filhos que sofram o problema da obesidade.

Da mesma maneira que pais e mães que possuem o peso adequado podem gerar filhos obesos.

É muito comum que a obesidade infantil esteja ligada diretamente com o mau hábito alimentar de uma criança e de sua família, bem como a ausência da realização dos exercícios físicos.

Portanto, a alimentação e dieta de uma criança e a quantidade de atividades físicas que esse pequenino pratica são fatores determinantes para o bebê apresentar sintomas da obesidade infantil.

Mesmo que haja histórico de pessoas obesas na família.

O que deve ser feito é prestar atenção nos hábitos ruins e eliminá-los da rotina da criança, essa é a forma de prevenção mais comum dessa doença e pode ser feita a vida toda.

Hand boy check heart by stethoscope

Obesidade infantil: os fatores de riscos que podem levar uma criança a sofrer com esse problema

  • Sedentarismo, já que a atividade física ajuda no processo de queima das calorias ingeridas;
  • Fatores psicológicos, o estresse e o tédio fazem com que as crianças comam mais que o necessário;
  • Dieta sem equilíbrio, fast foods em excesso, alimentos artificiais e congelados, doces, frituras e refrigerantes são péssimos hábitos alimentares que devem ser excluídos;
  • Histórico de obesidade na família, os maus hábitos são facilmente ensinados de um pai para o filho, assim como a obesidade pode ser influência da genética.

Tratamentos para combater a obesidade infantil

Para tratar a obesidade será demandado bastante empenho e dedicação não só dos pais, mas também da criança que estiver sofrendo esse problema, pois é algo que envolver diversas especialidades da área da saúde.

Não há tratamentos farmacológicos em longo prazo que não envolva a transformação no estilo de vida, sendo assim, adotar hábitos saudáveis no dia a dia.

Os dois tratamentos mais comuns são:

Alimentação saudável

Os pais são os responsáveis pela compra da comida, pelo cozimento dos alimentos e decidem o que a criança deve e não deve consumir.

As pequenas mudanças já são importantes na vida e para a saúde de uma criança.

Desta maneira é preciso seguir as seguintes dicas:

  • Adote alimentos integrais aos refinados;
  • Evite os alimentos como biscoitos, refeições prontas e as bolachas doces;
  • Compre frutas, vegetais e diversos legumes para o dia a dia da criança.

Prática de exercícios físicos

A criança também deverá adotar alguns exercícios físicos para queimar as calorias e ajudar no processo de emagrecimento, portanto, é importante que os pais ajudem os pequenos nesse processo.

Há diversas maneiras de conseguir adotar essas práticas como:

  • Aula de natação;
  • Clube de futebol;
  • Aulas de dança.

Compartilhe esse texto nas suas redes sociais e deixe nos comentários outras formas interessantes de ajudar no combate da obesidade infantil!

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *